top of page

Sagrado Coração de Jesus, que tanto me amais, fazei que eu vos ame cada vez mais!


Este é o mês que a Igreja dedica ao Coração de Nosso Senhor Jesus Cristo. Na sexta-feira, 24 de junho, celebra-se a Festa do Sagrado Coração de Jesus.



Em São Mateus, cap. 11, vv. 25-30, lemos: “Por aquele tempo, Jesus pronunciou estas palavras:


‘Eu te bendigo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequenos. Sim, Pai, eu te bendigo, porque assim foi do teu agrado. Todas as coisas me foram dadas por meu Pai; ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho quiser revelá-lo. Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve’.”

Jesus aqui bendiz os pequeninos. Quem são eles? São os que confiam como a criancinha confia na palavra do pai. Os sábios não conseguem entender, do alto de sua sabedoria, que as promessas do Senhor são verdadeiras, que o Senhor Se revela, em sua bondade e misericórdia, na medida da confiança que temos nEle. E perdem a oportunidade de se entregar ao Coração em que podem repousar todas as almas.

Por isso, Jesus bendisse o Pai pelos pequeninos.



E disse também: Eu vos aliviarei (aos que vierem ao meu Coração).



Se Ele disse, Ele cumpre. Pois Deus é fiel. Não como nós, que prometemos fidelidade, mas temos dificuldade em cumprir. Jesus, com o Pai e o Espírito, é eternamente fiel.

Por esse amor fiel, manifestado desde toda a eternidade ("Com amor eterno eu te amei", Jeremias 31, 3), e por querer ardentemente a salvação de todos os homens, Jesus sempre age e convida.



Seu amor foi tão grande que morreu para nos dar vida nova, a nós, pecadores. Quem dá a vida continua querendo salvar e mostra todos os caminhos. Aliás, Ele disse: “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa e cearemos, eu com ele e ele comigo”.



Qual foi a sua promessa final? “Eis que estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos” (Mt 28, 20).


Essa promessa tem muitas facetas. Jesus está presente ao nosso lado de todos os modos como Ele mesmo quer, de forma a atrair-nos para Ele, porque sabe que esta é a nossa felicidade.



Está no Santíssimo Sacramento, que é Sua Presença Real, está nas orações dos fiéis. Ele mesmo reza ao Pai com eles. Está no templo de cada alma, está também lá quando se manifesta em revelações particulares aos corações que buscam o Seu.



É o que aconteceu a tantas pessoas ao longo da história da humanidade, sempre para o bem de todos, como com Santa Margarida Maria Alacoque. Em muitas ocasiões e por modos diversos, Jesus agraciou Santa Margarida Maria com visões sobrenaturais, conversando com ela. Em três aparições deu mensagens a ela, entre os anos de 1673 e 1675, fazendo-a repousar no Seu coração, descobrindo-lhe as maravilhas do Seu amor e o ardente desejo de ser amado pelos homens, afastando-os da perdição.



Pediu que o honrassem sob a imagem desse coração de carne, para os homens visualizarem melhor o Seu amor. Pediu uma hora santa, em que fosse acompanhado em Sua oração na agonia no Jardim das Oliveiras, e durante essa hora suplicássemos misericórdia para os pecadores.



Finalmente, estando Margarida Maria a adorar Jesus Eucarístico, Ele, descobrindo-lhe Seu coração, pediu-lhe que a primeira sexta-feira depois da oitava do Corpo de Deus fosse dedicada a uma festa, honrando o Seu Sagrado Coração, comungando-se nesse dia, em estado de graça (sem pecados graves) e oferecendo essa comunhão em reparação pelas indignidades sofridas pelo Seu Coração, especialmente quando fica exposto nos altares.



A grande promessa de Jesus foi:


“EU TE PROMETO, NA EXCESSIVA MISERICÓRDIA DO MEU CORAÇÃO, QUE MEU AMOR TODO PODEROSO CONCEDERÁ A TODOS AQUELES QUE COMUNGAREM EM NOVE PRIMEIRAS SEXTAS-FEIRAS DO MÊS SEGUIDAS, A GRAÇA DA PENITÊNCIA FINAL, QUE NÃO MORRERÃO NA MINHA DESGRAÇA, NEM SEM RECEBEREM OS SEUS SACRAMENTOS E QUE O MEU DIVINO CORAÇÃO SERÁ O SEU ASILO SEGURO NO ÚLTIMO MOMENTO.”

Jesus escolhe a devoção ao Seu coração, pois, na Sagrada Escritura, é considerado a fonte dos pensamentos, palavras e ações da pessoa, isto é, a pessoa total.



Como é esse coração de Jesus?



O coração de Jesus é um coração de Filho, do mais terno dos filhos, Ele vive do amor pelo Seu Pai, é um coração que se encontra com o Pai e mostra o rosto do Pai. Mas é um coração que ama os homens de modo semelhante ao amor pelo Pai. É um coração de pastor (que conhece as suas ovelhas e chama cada uma pelo nome), que é delicado, respeita, ensina (com parábolas e, aos discípulos, claramente), ilumina as situações (quem não tiver pecados, jogue a primeira pedra), convida (Onde moras? Vinde e vede), preserva a liberdade (Jesus convidou o jovem rico: vai, vende tudo o que tens; ele não foi e Jesus aceitou).



O coração de Jesus é amigo, bondoso, afetuoso (chora ante a morte de Lázaro), cheio de compaixão (ressuscita o filho da viúva), verdadeiro (jamais engana), magnânimo, humilde na autoridade, pleno de doçura, consolador, solícito (ressuscita a filha de Jairo e lembra que lhe deem de comer), generosíssimo (deu-nos a Si mesmo na Eucaristia, deu-nos a Sua mãe na cruz), cheio de piedade (com as multidões, multiplicando o pão).



É um coração paternal (abraça as criancinhas: Deixai vir a mim as criancinhas, porque delas é o reino dos céus), protetor (diz aos soldados que prendam somente a Ele, a quem vieram buscar, e deixem os discípulos), misericordioso (à pecadora perguntou: ninguém te condenou? Eu também não te condeno, vai e não tornes a pecar). Esse Coração Sagrado nunca pede o impossível, esquece nosso passado pecador, foi ao céu para nos preparar um lugar.



Só podemos amar de todo o nosso coração um coração assim. Querer desagravá-lO, satisfazer-Lhe os menores desejos, deixando que o nosso coração pulse junto com Ele. Ele quer nos dar essa intimidade. Quer que olhemos para Ele, então Ele olha para nós e a gente se entende.



Jesus dá tanto, dá tudo, dá a certeza da salvação e pede tão pouco. Quer derramar esses tesouros do Seu Coração sobre nós. Vamos fechar os nossos guarda-chuvas, e deixar que essa chuva de amor e bênçãos nos penetre? Vamos usar de mais este instrumento que Ele nos concedeu, através de Santa Margarida Maria?



Convido-os, em nome de Jesus, às nove primeiras sextas-feiras, a começar da próxima. Porque, como eu já disse, Jesus é fiel. E, se o prometeu, cumprirá.



Deus os abençoe!

2.457 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page