top of page

Você conhece Santa Gianna Beretta Mola, padroeira da defesa da vida?


Hoje é dia de Santa Gianna Beretta Mola, doutora em medicina e cirurgia, que se especializou em pediatria.



- Seus pacientes preferidos eram os pobres as mulheres grávidas, as crianças e os idosos. Costumava dizia sempre:



“Não esqueçamos que no corpo de nossa paciente existe uma alma imortal. Sejamos honestos e médicos de fé”.


- Foi muito devota de Nossa Senhora, falava dela para as jovens e nas cartas ao seu futuro esposo Pietro, que conheceu em uma missa. Quando sua mãe morreu, ela disse a Maria: "Confio em vós, doce mãe, e tenho certeza de que nunca me abandonareis". No dia de seu matrimônio, Giana doou seu buquê de flores ao altar da Virgem da qual era muito devota.



- Giana foi uma prova de que é possível alcançar a santidade no matrimônio. Ela e o esposo se casaram-se em 24 de setembro de 1955. Sempre soube harmonizar, com simplicidade e equilíbrio, seus deveres como mãe e médica.



- O marido a apoiou na decisão de não abortar seu bebê, como alguns médicos sugeriram, para salvar a própria vida. No início de sua quarta gravidez, os médicos detectaram-lhe um tumor no útero e sugeriram que fizesse um aborto "terapêutico" para se salvar. Ela recusou e pediu ao cirurgião que protegesse o seu bebê a “todo custo”. Foi operada e o bebê conseguiu se salvar. Antes do parto, Santa Gianna disse aos médicos:


“se for necessário decidir entre a minha vida e a da criança, não duvidem; eu exijo que escolham a dele. Salvem-no”.


- Segundo indica sua biografia, a santa considerava que seu bebê "tinha os mesmos direitos de viver" que seus outros três filhos e que ela "era apenas o instrumento da Providência para que aquela nova criaturinha viesse ao mundo".



- Em 21 de abril de 1962, um Sábado Santo, ela deu à luz a sua quarta filha, Gianna Emmanuela, por cesariana. Uma hora após o parto, Santo Gianna começou a sofrer dores abdominais e febre devido à peritonite séptica. Sua condição piorou nos dias seguintes. No meio dos sofrimentos, recebeu a Eucaristia e não parou de pronunciar jaculatórias de amor a Jesus.



- Morreu em 28 de abril, aos 39 anos.



- Segundo sua biografia, santa Gianna foi a décima de treze filhos e três de seus irmãos optaram pela vida consagrada.



- Gianna Beretta Molla foi beatificada por São João Paulo II em 24 de abril de 1994, durante o Ano Internacional da Família; e canonizada pelo mesmo Pontífice em 16 de maio de 2004. É considerada padroeira da defesa da vida.


Fonte: ACI Digital

Crédito da Imagem: Vatian.va

88 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page