top of page

A PALAVRA DE DEUS NA IGREJA CATÓLICA



Estamos iniciando setembro e, no Brasil, este é proposto como o mês da Bíblia. A escolha do mês de setembro para dedicar-se à Bíblia deve-se ao fato de, no dia 30 de setembro, ser comemorado o dia de São Jerônimo, o qual traduziu a Bíblia dos originais (hebraico, grego e alguns trechos em aramaico) para o latim.



Durante este mês, nossa Paróquia São Martinho quer nos ajudar a compreender melhor uma forma de ler a Palavra de Deus e de rezar com ela chamada Leitura Orante da Palavra, ou, em latim, Lectio Divina. Não se trata apenas de um método, mas de um verdadeiro itinerário espiritual.



Antes de tudo, porém, queremos considerar o que a Igreja nos ensina sobre a Palavra de Deus, sempre tão amada por ela, assim como ama o Corpo de Cristo. Isso se traduz na própria liturgia da Santa Missa, na qual o sacerdote beija o altar e a Palavra.



No documento do Concílio Vaticano II, chamado Constituição dogmática Dei Verbum, lemos, no seu nº 21, que


A Igreja venerou sempre as divinas Escrituras como venera o próprio Corpo do Senhor, não deixando jamais, sobretudo na sagrada Liturgia, de tomar e distribuir aos fiéis o pão da vida, quer da mesa da palavra de Deus quer da mesa do Corpo de Cristo. [...] nos livros sagrados, o Pai que está nos céus vem amorosamente ao encontro de Seus filhos, a conversar com eles; e é tão grande a força e a virtude da palavra de Deus que se torna o apoio vigoroso da Igreja, solidez da fé para os [seus filhos], alimento da alma, fonte pura e perene de vida espiritual.


Precisamente porque a Palavra de Deus é viva e eficaz (Hb 4,12), todos os fiéis são conclamados a se voltarem para a Sagrada Escritura, e sua leitura deve ser acompanhada de oração. Lembremos que o nosso “Ler a Palavra” deve ser um ler com a alma: não em diagonal ou rapidamente, nem como um livro ou estudo. O Senhor afirmou: “Aquele que procura, acha. Aquele que pede recebe” (Mt 7, 8).



Para nos aprofundarmos no gosto por este tesouro que é Palavra de Deus, propomos a todos aprender ou reaprender o gosto pela Lectio Divina. Ela foi um dos frutos da reflexão de um monge cartuxo, Dom Guigo, sobre a Palavra de Deus.

Na Internet encontramos a história (http://www.chartreux.org/pt/textos/escada-claustro.php). Dom Guigo escreveu ao Ir. Gervásio, seu filho na fé, sobre a vida contemplativa, relatando a experiência que tivera:



Um dia, ocupado no trabalho manual, comecei a pensar no exercício espiritual do homem. E eis que, de repente, enquanto refletia, apresentaram-se a meu espírito quatro degraus espirituais: a leitura, a meditação, a oração, a contemplação.

Esta é a escada dos monges, que os eleva da terra ao céu. Embora dividida em poucos degraus, ela é de imenso e incrível comprimento, com a ponta inferior apoiada na terra, enquanto a superior penetra as nuvens e perscruta os segredos do céu (cf. Gn 28,12).


Assim Guigo intuiu aquela que ficou sendo conhecida como Leitura Orante da Palavra de Deus: uma leitura que permite o diálogo e não só um monólogo da pessoa com Deus. Tantas vezes falamos o tempo todo e não damos a Deus espaço para nos falar!



Para saborearmos esta forma de conhecer a Palavra, veremos os 4 passos da leitura orante: 1) leitura; 2) meditação; 3) oração; e 4) contemplação. Faremos isso ao longo dos próximos finais de semana.



Não percam! Porque essa forma de rezar a Palavra está ao alcance de todos: homens e mulheres, idosos, jovens e crianças. Todos podem falar com Deus e escutá-lo.



Deus os abençoe!

41 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page